sábado, 9 de abril de 2011

A Web em eras



Web 1.0 –“conexão de informação” Nesta era o usuário era meramente um leitor das informações publicadas e os sites eram estáticos (não possibilitavam interação com os usuários)

.

São exemplos de aplicações da web 1.0 os buscadores altavista e Yahoo; os serviços de e-mail Yahoo e AOL; e sites como o portal terra.







Web 2. 0 –” conexão entre pessoas” Nesta era o usuário passa a ser um seguidor da informação, podendo ser também um co-autor. A facilidade de publicação de informações na web 2.0 é grande e com isso o destaque desta era é o compartilhamento de informações e colaboração em aplicações.

São exemplos de aplicações da web 2.0 as redes sociais e aplicações como Orkut, facebook, twitter, tumbrl, my space, Google docs, gmail, Wikipédia, wordpress, last FM, delicious, flickr e youtube.





Web 3. 0 “conexão com conhecimento” Nesta era destaca-se um uso mais “inteligente” das informações na web. Alguns também chamam a web 3.0 de web semântica.

Um exemplo de aplicação da web 3.0 é a ferramenta de busca semântica Hakia.






Web X.0 “conexão com a inteligência” A nomenclatura "Web X.0" engloba todas as possíveis evoluções da web nas próximas décadas. Nesta era destacam-se aplicações cada vez mais “presentes” no cotidiano do usuário e estendendo-se fora da rede.

Um exemplo de aplicação da web X.0 é a ferramenta Google googles.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Web 2.0 - Beta perpétuo

A apresentação abaixo foi apresentada por nosso grupo em sala,na aula do dia 04/04/2011.




Na apresentação apontamos as características, vantagens, desvantagens e aplicações do "beta perpétuo", que é tão comum no cenário atual das aplicações web e softwares de desktop.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Conclusão da Atividade 1: Conhecendo o conhecimento

As postagens referentes à “atividade 1: conhecendo o conhecimento” publicadas no nosso blog tiveram como pano de fundo o atual estágio da nossa sociedade, no qual cada vez mais tem valor a informação e/ou conhecimento encontrado de forma rápida e abundante nas mídias sociais,principalmente na web. Aquilo que antes só podíamos encontrar em mídias tradicionais (livros, revistas, TV, rádio, jornais e etc...), hoje se encontra espalhado pela “grande rede”, muitas vezes até em excesso e quase sempre necessitando de uma filtragem ou recombinação de conteúdos que podem estar fragmentados. Mas nos dias de hoje é fundamental que estejamos atentos a esse fluxo de dados que cada vez mais deixa de ser um reservatório como já o foi um dia. Hoje as fontes de conhecimento são inúmeras, as vertentes de opiniões são várias e com isso temos também o dever de avaliar as informações e analisar muito bem as fontes da mesma antes de tê-la como verdadeira.

Os tradicionais leitores e/ou expectadores da informação se tornam seguidores, consumidores e co-autores do conhecimento devido á facilidade de se publicar. O valor e o alcance da informação nos dias de hoje é inestimável e pode causar conseqüências grandiosas, como influenciar decisões e comportamento, e também formar uma imagem positiva ou negativa de algum produto e/ou serviço.

"Hoje o conhecimento já é a economia. É o bloco de construção da nova sociedade" - Antonio Mendes Ribeiro.

Chegamos à conclusão que absorver todo o conhecimento encontrado nas mídias é tão impossível quanto desnecessário, o que devemos fazer sem dúvida nenhuma é utilizarmos as inúmeras ferramentas disponíveis para selecionar aquilo que é útil e também reunir esse conhecimento espalhado. Nesse contexto também é imprescindível termos a capacidade de inovar e sabermos como utilizar os recursos atuais para publicação, compartilhamento e reunião de dados.